Força-tarefa vai fiscalizar e multar donos de terrenos que facilitam a proliferação do Aedes Aegypti

Data: 07/06/2019

Conforme o que foi observado pelo Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), o índice de infestação do inseto está acima de 7%. Segundo o Ministério da Saúde, o índice é considerado satisfatório quando fica abaixo de 1%; situação de alerta quando está no intervalo entre 1% e 3,9%; e indica risco de surto quando é igual ou superior a 4%.

E é por isso que a Secretaria de Saúde de Santiago, por meio de sua Vigilância Epidemiológica, está em alerta e criou uma força-tarefa que vai unir os setores de fiscalização do município com a missão de averiguar e multar as situações irregulares dos terrenos sujos que sirvam de ambiente para proliferação do Aedes Aegypti. Conforme o secretário interino de Saúde, Éldrio Machado, as multas serão de mais de R$ 1 mil, mais a determinação para que o proprietário faça a devida limpeza. Nas situações em que isso não se resolver, a multa vai dobrando a cada 30 dias.

"Por ordem de serviço emitada pelo prefeito Tiago, foi convocada uma força-tarefa formada por todos os fiscais da Prefeitura. Vão trabalhar junto com os agentes de saúde, a veterinária Eva Müller e o médico Evandro Fonseca, para fazer a autuação das situações irregulares e aplicar as multas necessárias", confirmou o secretário Éldrio Machado.

O secretário reforça que o propósito da ação é o de fazer com que os proprietários de terrenos sujos se mobilizem para fazer a devida limpeza para diminuir a incidência do mosquito causador da dengue, chikungunya e zika virus.

Gallery_big_6b3687fcb9444201ee77af25fbdab943
Força-tarefa de fiscais vai atuar e multar proprietários de terrenos sujos.